Rock, MPB, funk e demais: como são definidos os estilos musicais?

BLOG


Rock, MPB, funk e demais: como são definidos os estilos musicais?

Há quem goste de vestir roupas pretas, ouvindo o som marcante de uma guitarra e letras fortes. Existem aqueles que preferem apreciar um violão, na voz de algum brasileiro narrando a nossa cultura. Também tem quem prefira uma música para dançar até o chão, falando a realidade das periferias e cultuando o corpo.

No fim, são todos estilos musicais, que conquistam seu público de formas distintas. Mas você sabe o que faz uma música ser considerada rock, mpb ou mesmo funk? Quais as formas de reconhecer um estilo? O que faz do rock ser determinado como rock? A MPB é qualquer música cantada por um brasileiro? Basta ter batidão para ser funk?

Pode parecer simples, mas existem algumas regras para determinar os vários estilos musicais existentes na música – não só na brasileira. Iremos explicar um pouco mais de como é feita a identificação de cada um deles.

Ritmo, harmonia e melodia: definindo os estilos musicais

Existem três definições para poder determinar uma música. O ritmo, a harmonia e a melodia. Cada um conceitua uma melodia e determina qual o estilo musical. O ritmo, por exemplo, é definido pelo compasso da canção. Um compasso comum é o quaternário, também conhecido como 4/4 (uma batida forte e três fracas).

A harmonia, entretanto, é o que faz a música e os estilos musicais serem tão especiais. Quando se diz que uma canção é uma arte, não estão mentindo – e muito se deve a esse conceito. A harmonia é a combinação de notas em um conjunto. É também expressada na forma de acordes. A harmonia também define o tom de uma peça.

Já a melodia é a sequência de notas, enfileiradas como as palavras em uma frase. Costuma-se dizer que são o aspecto horizontal da música. A parte vertical de uma canção é a harmonia, explicada anteriormente. Só que não é só isso que define os estilos musicais. É preciso considerar também a cultura do local onde o estilo nasceu.

Os estilos musicais de cada local

Não são só o ritmo, harmonia e melodia que faz os estilos musicais. A cultura do local também conta (e muito!) para poder definir o que cada um é. Em alguns casos, existem instrumentos usados exclusivamente naquele formato, o que faz ficar ainda mais característico um formato de uma canção.

Até mesmo as danças entram nessa análise, o que pode fazer a definição ser mais ampla. No Brasil, muitas músicas contam com o auxílio do cavaquinho, mas o instrumento surgiu no norte de Portugal e foi difundido para as colônias portuguesas, ficando mais características nesses locais. A cuíca veio junto aos escravos e ficou marcada também na música brasileira, ajudando a definir os estilos musicais do país.

Cada um desses estilos musicais tem uma característica própria (e história própria), que se modifica e adapta com o tempo. Para estar preparado para todas elas e desenvolver seus talentos nos mais diversos meios, venha para a Melody Maker! Na nossa escola, você irá aprender um pouco mais sobre os instrumentos e os estilos que pode explorar.